Covas prorroga isolamento social em São Paulo

De acordo com o plano do governo do Estado, shopping centers, comércio e serviços poderiam retomar as atividades na cidade com restrições
-Publicidade-
Comércio fechado na rua 25 de Março durante a quarentena
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Comércio fechado na rua 25 de Março durante a quarentena Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Comércio fechado na rua 25 de Março durante a quarentena

De acordo com o plano do governo do Estado, shopping centers, comércio e serviços poderiam retomar as atividades na cidade com restrições

Comércio fechado na rua 25 de Março durante a quarentena
Comércio fechado na rua 25 de Março durante a quarentena
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
-Publicidade-

Mesmo depois da cidade de São Paulo ter sido classificada na categoria “laranja” no plano de reabertura apresentado pelo governo do Estado, o prefeito Bruno Covas decidiu prorrogar o isolamento social na capital até 15 de junho. Pela nova classificação, shopping centers, comércio e serviços poderiam retomar as atividades, desde que o atendimento ao público fosse limitado a 20% da capacidade e com horário reduzido, além de outros protocolos de segurança.

O decreto assinado por Covas, publicado no Diário Oficial deste sábado, 30, entretanto, manteve as restrições atuais. Segundo o jornal O Globo, as entidades que representam os setores de comércio e serviço pretendem apresentar uma proposta de funcionamento à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho. Nela, deverão estar detalhados os protocolos de distanciamento, higiene e sanitização de ambientes, a orientação de clientes, testagem de colaboradores, horários alternativos com redução de expediente, sistema de agendamento, fiscalização e monitoramento e apoio aos colaboradores que não tenham quem cuide de seus dependentes.

Só depois que a proposta for aprovada será permitida a retomada do atendimento presencial ao público. O decreto não dá prazo que a prefeitura responda aos pedidos, que serão analisados por mais de uma secretaria municipal.

Como mostrou a Oeste, os últimos dados apresentados por Covas nas entrevistas coletivas da semana passada foram marcados por confusões e contradições, principalmente com relação ao número de contaminados, tava de ocupação dos leitos de UTI e índice de isolamento. Segundo o prefeito, na quinta-feira, 28, 92% das UTIs estavam ocupadas. Porém, quando levados em conta o número de leitos que o próprio Covas afirma existirem na cidade, a taxa cai para 77,25%.

De acordo com estudos da prefeitura, entre 30 abril e 25 de maio, o índice de isolamento ficou acima dos 70% na maioria dos dias. No monitoramento do governo estadual, contudo, o número foi de 52% no mesmo período.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

11 comentários

    1. Informe-se!! A quarentena não impede a contaminação, pelo contrário, o governo de Nova York já AFIRMOU QUE A CONTAMINAÇÃO ESTÁ ACONTECENDO DENTRO DE CASA. SERVE PRA MATAR A ECONOMIA!
      Nobel de Bioquímica Michael Levitt atestou que lockdown foi o maior erro cometido no combate ao vírus.
      Leia a pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde sobre as doenças mentais causadas pela quarentena.

  1. “Segundo o prefeito, na quinta-feira, 28, 92% das UTIs estavam ocupadas. Porém, quando levados em conta o número de leitos que o próprio Covas afirma existirem na cidade, a taxa cai para 77,25%”
    Vai de 28,92% para 77,25%?

  2. “Segundo o prefeito, na quinta-feira, 28, 92% das UTIs estavam ocupadas. Porém, quando levados em conta o número de leitos que o próprio Covas afirma existirem na cidade, a taxa cai para 77,25%”
    Cai de 28,92% para 77,25%?

  3. Esse prefeito não está no juízo perfeito. Está com ideia fixa. Para ele o lockdown só termina quando o mundo se acabar. Ele esquece que a quarentena burra dele e do Dória só fez aumentar o número de mortes. Essa idiotice foi proposta no século XIV na Idade Média quando da “peste negra”. As autoridades preconizaram todos ficar em casa ou em mesquitas ou igrejas amontoados sem saírem até a peste passar. Depois de trinta dias ou mais as pessoas pegavam e passavam de uma para outra. No final a metade da população da Europa foi dizimada. Os bobocas que são favoráveis a essa loucura pensam que o simples fato da quarentena acaba com o vírus. Esquece que a maioria se contamina dentro de casa, e se não, quando saírem de casa sem anticorpos e com depressão serão atingidos pelo covide 19. Burrice enloquece o cidadão!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site