Confinamento eleva em 52% casos de depressão no país, aponta pesquisa

Pesquisa da UERJ mostra que casos de ansiedade e estresse também subiram entre os brasileiros confinados por causa da pandemia de coronavírus.
-Publicidade-
Foto: Jorge Salvador / Unsplash
Foto: Jorge Salvador / Unsplash

Estudo da Uerj mostra que casos de ansiedade e estresse também subiram entre os brasileiros confinados por causa da pandemia de coronavírus

Foto: Jorge Salvador/Unsplash

A Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) divulgou pesquisa que mostra que casos de depressão aumentaram 52% durante o período de confinamento social.

-Publicidade-

O levantamento entrevistou 1.460 pessoas, em 23 Estados, e foi coordenada por Alberto Filgueiras, da Uerj, em parceria com Matthew Stults-Kolehmainen, do Hospital New Heaven, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Dois períodos foram analisados: entre 20 e 25 de março e entre 15 e 20 de abril.

O estresse agudo dos pacientes subiu de 6,9% para 9,7%, uma elevação de 40%; e os casos de ansiedade aumentaram de 8,7% para 14,9%, uma escalada de 71%.

“Esse período da quarentena não é o momento de mudar seus hábitos radicalmente. Isso pode gerar ainda mais angústia”, aconselha Filgueiras. “Respeite seu estilo de vida e seus limites.”

A pesquisa deve continuar a ser feita durante todo o período de confinamento social no país.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.