Deputados quebram sigilo bancário de dirigentes do Iabas

A quebra do sigilo das contas do Instituto também foi aprovada pela Alesp
-Publicidade-
Diretor da Iabas afirma que hospitais de campanha do Rio não saíram devido à conspiração | Foto: Governo do Rio de Janeiro
Diretor da Iabas afirma que hospitais de campanha do Rio não saíram devido à conspiração | Foto: Governo do Rio de Janeiro | iabas, secretaria estadual de saúde do rio de janeiro, estado do rio de janeiro, mpf, covidão fluminense, wilson witzel, mário peixoto

As contas do instituto também serão analisadas pela Alesp

iabas, secretaria estadual de saúde do rio de janeiro, estado do rio de janeiro, mpf, covidão fluminense, wilson witzel, mário peixoto
Hospital de campanha do Iabas | Foto: Governo do Rio de de Janeiro
-Publicidade-

Nesta quarta-feira, 2, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou por unanimidade a quebra do sigilo das contas do Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), responsável pela administração de uma série de hospitais de campanha no Rio de Janeiro e em São Paulo. A informação havia sido antecipada por Oeste na terça-feira.

Na votação de hoje, a deputada Janaina Paschoal requisitou outra apreciação, também acolhida sem oposição: a quebra do sigilo fiscal e financeiro de todos os dirigentes do instituto.

Leia também: “Com dirigentes presos no Rio, Iabas administra mais de 80 serviços na saúde de SP”

Segundo uma ata de reunião e o site do Iabas, são oito membros no conselho e quatro na comissão executiva.

 

Conselheiros

  • Carleiza Morucci Ferreira
  • Cassiano Ricardo da Silveira
  • Cesar Augusto Stepham Castiglioni
  • Claudio Alves França
  • Maria Goreti Rosa Freitas
  • Maurício Martins Atihe
  • Ricardo de Souza Florêncio
  • Robson Trindade Lima

 

Executivos

  • Claudio Alves França, presidente
  • Luciano Artioli Moreira, vice-presidente
  • Mário Luis Ferrari, tesoureiro
  • Claudia Rodrigues Moreira, tesoureiro

 

De acordo com Janaina, seu pedido foi motivado pelos depoimentos prestados por dirigentes do Iabas à CPI das Quarteirizações, que investiga irregularidades no uso de verbas estaduais em contratos com o terceiro setor. Na ocasião, Cassiano Ricardo da Silveira, um dos conselheiros, revelou que ocupava um cargo no Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) até a data do contrato que incluiu o Iabas na gestão de leitos do Hospital de Campanha do Anhembi.

O Iabas é alvo de investigação em pelo menos dois Estados, São Paulo e Rio de Janeiro. Nesse último foi um dos pivôs do afastamento do governador Wilson Witzel.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site