-Publicidade-

Epidemiologista de Yale diz que hidroxicloroquina é a chave para derrotar a covid-19

Epidemiologista de Yale diz que hidroxicloroquina é a chave para derrotar a covid-19.
O professor de Yale, Harvey Risch: hidroxicloroquina pode salvar milhares de vidas | Foto: Divulgação
O professor de Yale, Harvey Risch: hidroxicloroquina pode salvar milhares de vidas | Foto: Divulgação | yale, hidroxicloroquina, coronavírus, covid-19

Em artigo na revista Newsweek, Harvey Risch afirma que médicos deveriam prescrever medicamento para salvar milhares de pacientes

yale, hidroxicloroquina, coronavírus, covid-19
O professor de Yale, Harvey Risch: hidroxicloroquina pode salvar milhares de vidas | Foto: Divulgação

O professor e diretor do laboratório de epidemiologia de câncer molecular de Yale, Harvey Risch, escreveu, em artigo na revista Newsweek, que a hidroxicloroquina é a chave para derrotar a covid-19 e que os médicos deveriam prescrevê-la amplamente para salvar vidas de milhares de pacientes.

Segundo Risch, os dados apoiam totalmente a utilização do medicamento:

“Quando esse remédio tão barato é administrado muito cedo no curso da doença, antes que o vírus tenha tido tempo de se multiplicar além do controle, se mostra altamente eficaz”.

Embora os benefícios da droga sejam claros, o professor admite que o assunto foi politizado.

“Para muitos, é visto como uma forma de se posicionar politicamente”, afirmou. “Ninguém precisa que eu lembre que não é assim que a medicina deve proceder.”

Leia a reportagem sobre a medicação e conheça casos de pessoas que usaram a cloroquina no tratamento da covid-19: “A solução que venceu a ideologia”

O professor também chama a atenção para o fato de que muitos estudos não testaram o medicamento adequadamente e que os atrasos na administração da hidroxicloroquina reduziram sua eficácia.

Leia mais: Novo estudo sobre cloroquina não avalia eficácia do tratamento precoce, diz médico

“No futuro”, diz Risch em sua coluna, “acredito que esse episódio da hidroxicloroquina será estudado pelos sociólogos da medicina como um exemplo clássico de como fatores extracientíficos anulam as claras evidências médicas.”

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

16 comentários

      1. E o porta-voz dessa turma foi a extrema imprensa,comandada pela rede globolixo.

  1. O problema aqui é simples de entender fazendo uso da seguinte analogia: estávamos todos em um avião caindo, com paraquedas que nunca foram usados ou testados naquele tipo de aeroplano… Como não havia “evidência científica”, comprovada por algum organismo todo poderoso, resolveram negar o uso dos paraquedas por algum risco de que teriam o efeito colateral de não abrir, mesmo vendo que passageiros que, independentemente deste “””risco”””, usaram o paraquedas e se salvaram; isso tudo por que não gostavam do piloto e queriam queimar-lhe a imagem… … …

  2. TODOS OS QUE SE COLOCARAM CONTRA O USO DESSE MEDICAMENTO POR QUESTÕES POLÍTICAS DEVE SER RESPONSABILISADOS POR ESSAS MORTES INCLUSIVE AS QUE MORRERAM DE OUTRAS CAUSAS E FORAM COLOCADOS COMO COVID 19 PARA ATERRORISAREM A POPULAÇÃO

      1. A discussão aqui é a hidroxicliroquina, e não aula de português seu comunista rabugento.

  3. Uma revista como esta deve se prestar à comentários que traduzam o debate racional e respeitoso. Sempre haverá pessoas contra e à favor dos posicionamentos aqui expostos.A radicalização verbal e escrita não nos ajuda a construir saídas para o grave momento que estamos passando.Respeitar as opiniões alheias é pedra angular da democracia e da convivência entre os homens e mulheres. Reconheço que algumas posições são por vezes estranhas ao nosso horizonte de questionamento , mas é dessa forma – e só dessa forma- que o debate pode ser adensado com expectativas proveitosas para ambos os lados. Não nos confrontemos . O inimigo e os inimigos são outros e sabemos quem são e onde estão rasgando e desmoralizando os mandatos que lhes confiamos além de outros “servidores públicos” que são apenas servidores de si mesmos e de suas poderosas corporações.Unidos -mesmo com o necessário contraditório-seremos forte para enfrentá-los. Divididos estaremos fazendo exatamente o que pretendem: dividir para enfraquecer.

  4. Numa emergência,onde a solução definitiva é desconhecida,vale tentar tudo para salvar vidas.Os protocolos,as comprovações científicas devem ficar pra depois.Quem advogar contra isso é assassino,é genocida e deve ser responsabilizado pelas vidas perdidas.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês