Exército já produziu mais de 2 milhões de comprimidos de cloroquina

Na mais recente edição da revista Oeste, pacientes que tiveram a covid-19 relataram que o medicamento ajudou no processo de cura
-Publicidade-
O presidente da República, Jair Bolsonaro, num evento com representantes das Forças Armadas | Foto: CLAUBER CAETANO/PR/FLICKR
O presidente da República, Jair Bolsonaro, num evento com representantes das Forças Armadas | Foto: CLAUBER CAETANO/PR/FLICKR

Na mais recente edição da revista Oeste, pacientes que tiveram a covid-19 relataram que o medicamento ajudou no processo de cura

O presidente da República, Jair Bolsonaro, num evento com representantes das Forças Armadas | Foto: CLAUBER CAETANO/PR/FLICKR
-Publicidade-

A pedido do presidente da República, Jair Bolsonaro, o laboratório do Exército já fez 2,2 milhões de comprimidos de cloroquina para uso no tratamento da covid-19. Caberá ao Ministério da Defesa distribuir o material, informa o jornal Folha de S. Paulo. A fabricação deve aumentar para 1 milhão por semana.

Atualmente, o Ministério da Saúde liberou a cloroquina para uso em casos graves ou quando o médico julgar necessário. Na mais recente edição de Oeste, pacientes que adoeceram em razão do coronavírus relataram que o remédio ajudou no processo de cura.

Países como a França, a Itália e a Colômbia passaram a admitir o uso do medicamento no surgimento dos primeiros sintomas da covid-19 e não apenas em pacientes em estado grave. Há uma razão científica para o procedimento: a medicação age nas células, bloqueando os mecanismos de ação do coronavírus.

Conforme noticiou Oeste há duas semanas, Bolsonaro pediu ao primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, para manter o fornecimento de insumos farmacêuticos para a produção da hidroxicloroquina.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comments

  1. Para onde este medicamento está sendo enviado?
    Estamos vendo os governadores estaduais digladiando qual estado “produz” mais vítimas, mais mortos. Consideram uma vitória aumentar estes números. Ao mesmo tempo afirmam não haver remédio para a Covid 19
    Estão se negando a dar o medicamento e deixando morrer??? Depois de tanta discussão para ser administrado nos primeiros dias? Vão ser culpabilizações por estas mortes desnecessárias?

  2. O Governo aposta todas as fichas na Cloroquina, espero que estejam certos pelo bem do Brasil, entretanto não basta o Governo estar certo, isso precisa ser definido como padrão em todo o Brasil, protocolo a ser seguido, e o Governador que se recusar a obedecer , o Governo pode fazer um intervenção federal no estado, só assim para convencer os Governadores oportunistas a respeitar o protocolo de uso da Cloroquina, senão Dorianas da vida, continuarão a impor sua vontade política.

  3. Se não me engano (e acho que não), a Constituição dá ao Presidente da República autoridade para decidir se o direito de ir e vir das pessoas pode ser controlado por governadores. Mas aí vem um cretino que está na pocilga “stf”e diz que governadores e prefeitos podem. Atropela a carta magna e fica por isso mesmo? Pessoal, não adianta ir pra Paulista. Tem que ir pra porta dos quartéis!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site