Mais algumas luzes sobre a epidemia de coronavírus

O uso de hidroxicloroquina e cloroquina foi apontado pela American Thoracic Society como medida importante a ser implementada neste momento
-Publicidade-
Pesquisadores estão desenvolvendo medicamentos que atenuam os efeitos da covid-19. Foto: THE OFFICE OF GOVERNOR/TOM WOLF/FICKR
Pesquisadores estão desenvolvendo medicamentos que atenuam os efeitos da covid-19. Foto: THE OFFICE OF GOVERNOR/TOM WOLF/FICKR

O uso de hidroxicloroquina e cloroquina foi apontado pela American Thoracic Society como medida importante a ser implementada neste momento

Pesquisadores estão desenvolvendo medicamentos que atenuam os efeitos da covid-19. Foto: THE OFFICE OF GOVERNOR/TOM WOLF/FICKR
-Publicidade-

Uma força-tarefa liderada pela American Thoracic Society (ATS) divulgou nesta segunda-feira novas orientações para ajudar os médicos durante o surto de coronavírus. Ana Paula Henkel, colunista da revista OESTE, comentou as informações pelo Twitter: “No documento, estão incluídas sugestões sobre o uso de hidroxicloroquina (HCQ), cloroquina (CQ), ventilação propensa e oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO) como medidas importantes no momento”, escreveu.

Os autores do estudo ponderam que os tratamentos apontados são “sugestões” e que todos serão revisados à medida que as evidências se acumularem. “Acreditamos que, em situações urgentes como uma pandemia, podemos aprender durante o tratamento coletando dados do mundo real”, disse Kevin Wilson, pneumologista da unidade de terapia intensiva do Boston Medical Center e chefe de diretrizes e documentos da ATS.

Ana Paula destacou o trecho em que o documento afirma: “Embora as evidências empíricas para orientar o tratamento sejam limitadas e necessárias, a força-tarefa espera que as sugestões de consenso possam ajudar a padronizar os cuidados e melhorar os resultados até que mais evidências empíricas se tornem disponíveis.”

Clique aqui para ler o documento completo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. O ministério da saúde do Brasil não pode autorizar a cloroquina somente para pacientes que estejam críticos. É essencial a prescrição ainda na fase ambulatorial. Os medicos usam a cloroquina até preventivamente em si próprios. A cloroquina não pode ser sonegada aos brasileiros que estejam na fase inicial da doença. Espero que os técnicos do ministério façam ver ao ministro da pasta, que é ortopedista, da urgente necessidade da prescrição da cloroquina o quanto antes. Grandes especialistas do mundo, virologistas, médicos, pessoas de notável saber na área e com conhecimento de causa, afirmam que a cloroquina conjuntamente com azitromicina são eficazes. Por favor, acordem.

    1. A padronização de protocolo único não foi feito nós Estados Unidos tb. Isso que a reportagem fala já está sendo feito no Brasil tb e da mesma forma aguarda mais evidências pra uniformizar. É o procedimento.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site