‘Não dá para aguardar todos os estudos científicos’, diz Kalil

Ainda internado, o cardiologista Roberto Kalil Filho admite ter sido medicado com hidroxicloroquina e defende o uso do medicamento
-Publicidade-
| Foto: CESAR ITIBERÊ/PR
| Foto: CESAR ITIBERÊ/PR

Ainda internado, o cardiologista Roberto Kalil Filho admite ter sido medicado com hidroxicloroquina e defende o uso do medicamento

O médico Roberto Kalil Filho num evento no Palácio do Planalto | Foto: CESAR ITIBERÊ/PR
-Publicidade-

Há dez dias, o médico recebeu o resultado de gelar a espinha de qualquer paciente: testou positivo para a covid-19. Passou dias com febre, dores de cabeça, teve pneumonia e quase foi parar na Unidade de Terapia Intensiva. Desde então, vem sendo tratado com uma mistura de antibióticos, anticoagulantes, corticoides e, claro, hidroxicloroquina.

“Numa situação grave do paciente, o uso desse medicamento deve ser pensado, embora ainda não haja muitos estudos comprovados”, afirmou Kalil nesta quarta-feira, 8, em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan. Contudo, ele ressalta que o acompanhamento médico é fundamental para administrar a medicação que, como todas as outras, provoca efeitos colaterais.

“Não queremos que as pessoas morram”

Kail constata que a palavra de ordem do momento é evitar mortes. “Se há evidências de que a cloroquina funciona, o médico pode discutir o uso com o seu paciente. Obviamente, o uso indiscriminado e a automedicação não devem ser admitidos. Mas, diante da possibilidade de salvar vidas hoje, vamos esperar que os estudos científicos sejam concluídos daqui a um ano?”, indagou.

Segundo alguns especialistas, a cloroquina é mais recomendada para o estágio inicial da covid-19. Portanto, administrá-la em pacientes nessas condições abrevia o tempo em que ficam internados. Sendo assim, haverá alívio no sistema de saúde, com a liberação de leitos de UTI, por exemplo. “Não queremos que as pessoas morram”, ressaltou Kalil.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site