Demissão na Petrobras, vacinas e Boulos réu

Confira o que foi notícia no resumo da semana feito pela 'Revista Oeste'
-Publicidade-
Jair Bolsonaro entregou a medida provisória que viabiliza a venda da Eletrobras
Jair Bolsonaro entregou a medida provisória que viabiliza a venda da Eletrobras | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Segunda-feira, 22

A pedido do PDT, a ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber enviou à Procuradoria-Geral da República uma notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro. Trata-se de uma ação que implica o chefe do Executivo por indicar o uso da hidroxicloroquina no enfrentamento ao coronavírus.

-Publicidade-

Ainda na segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro criticou o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmando ter descoberto que o executivo está há 11 meses trabalhando de forma remota devido à pandemia.

Terça-feira, 23

Por 3 votos a 2, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal arquivou o inquérito contra senador Humberto Costa. O petista era investigado desde 2015 sob suspeita de receber R$ 1 milhão da Odebrecht.

No mesmo dia, o senador Lasier Martins criticou o Supremo Tribunal Federal por causa da prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Segundo ele, a decisão do ministro Alexandre de Moraes foi arbitrária.

Quarta-feira, 24

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil aplicou mais de 6 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. De acordo com os dados disponibilizados pela pasta, 5.071.779 brasileiros receberam a primeira dosagem e, entre eles, 1.162.512 já passaram pela segunda aplicação — o que totaliza 6.188.191 doses.

Ainda na quarta-feira, o Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. Ele substituiu Simone Tebet (MDB-MS).

Quinta-feira, 25

O Ministério da Economia estimou que a privatização da Eletrobras deve abastecer os cofres do governo federal com R$ 25 bilhões. A notícia é boa, visto que o valor é maior que o previsto inicialmente.

No mesmo dia, a decisão da prefeitura de São Paulo em manter em 2021 o repasse de R$ 31 milhões para entidades que representam blocos carnavalescos e escolas de samba e entrou oficialmente na mira do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

Sexta-feira, 26

A Justiça Federal em São Paulo aceitou a denúncia apresentada contra o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e candidato derrotado à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (Psol), pela ocupação do tríplex no Guarujá, em abril de 2018, em protesto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ainda na sexta-feira, o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que investigação do STF contra procuradores é “extremamente grave”. Ele criticou a investigação por parte do Poder Judiciário e adiantou que poderá denunciar o caso a organismo internacional.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.