Maiores discrepâncias nas pesquisas prejudicaram candidatos apoiados por Bolsonaro

Levantamento da Gazeta do Povo analisou pesquisas em todos os Estados e no Distrito Federal
-Publicidade-
Jorge Seif (PL), eleito senador com 39,8%. Pesquisa da véspera indica 20 pontos porcentuais a menos | Foto: Agência Senado
Jorge Seif (PL), eleito senador com 39,8%. Pesquisa da véspera indica 20 pontos porcentuais a menos | Foto: Agência Senado

Os erros mais graves das pesquisas de intenção de voto divulgadas às vésperas das eleições, com maior discrepância entre a sondagem e o resultado das urnas, foram em desfavor de candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Isso pode ser constatado com base em um levantamento feito pelo jornal Gazeta do Povo, considerando os 11 erros mais graves cometidos nas pesquisas do Ipec (antigo Ibope) e Datafolha relativas à disputa ao Senado e aos governos dos 26 Estados e Distrito Federal.

Para fazer a lista, a Gazeta adotou dois critérios: que o candidato ao Senado ou governo que ficaram em primeiro lugar tenham sido diferentes do apontado pelo instituto; e que os erros tenham envolvido divergências maiores do que 10 pontos porcentuais.

-Publicidade-

Entre os 11 erros, oito se referem a disputas que envolvem candidatos do PL e dois a candidatos do Republicanos, apoiados por Bolsonaro.

O levantamento apontou erros graves nas pesquisas ao Senado e ao governo do Estado de São Paulo e do Rio Grande do Sul; ao Senado do Paraná, de Santa Catarina, de Goiás, Espírito Santo e Rondônia; e ao governo da Bahia e de Mato Grosso do Sul.

A maior discrepância foi na pesquisa Ipec para o Senado do Espírito Santo: a sondagem havia apontado Rose de Freitas (MDB) em primeiro lugar, com 44%, acima de Magno Malta (PL), com 37%; Rose terminou a eleição com 17,3%, ou seja, 26,7 pontos porcentuais a menos do que apontava o instituto, e Malta venceu a eleição para o Senado, com 42%.

Na disputa pelo Senado de Santa Catarina, a discrepância foi de 20,8 pontos porcentuais a menos na pesquisa de véspera, em relação à votação obtida por Jorge Seif (PL), que se elegeu para o Senado. Ele fez 39,8% dos votos, e o Ipec indica 19% das intenções de votos.

Em São Paulo, Marcos Pontes (PL) teve 18,7 pontos porcentuais a mais do que tanto Ipec como Datafolha registraram em suas últimas pesquisas. Ele teve 49,7% dos votos, e os institutos indicavam 31% de intenções de voto.

No Paraná, o deputado federal Paulo Martins (PL) teve 29,1% dos votos no domingo. Na véspera, a pesquisa do Ipec indicava que Alvaro Dias (Podemos) seria eleito; Sergio Moro (União) seria o segundo colocado e Martins teria apenas 14% das intenções de voto.

Em seu perfil no Twitter, o deputado fez duras críticas aos institutos.

Em Santa Catarina, Jorge Seif (PL) fez 39,8% dos votos e foi eleito senador. No dia anterior à eleição, a pesquisa Ipec mostrava que ele tinha apenas 19% das intenções de voto. O oponente, Raimundo Colombo (PSD), fez 16,3%, mas a pesquisa dava a ele 31% das intenções de voto.

Veja o levantamento da Gazeta do Povo:

Governo de São Paulo

Resultado

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 42,3%

Fernando Haddad (PT): 35,7%

Ipec

Fernando Haddad (PT): 41% (+5,3%)

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 31% (-11,3%)

Datafolha

Fernando Haddad (PT): 39% (+3,3%)

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 31% (-11,3%)

 

Senado de São Paulo

Resultado

Marcos Pontes (PL): 49,7%

Márcio França (PSB): 36,3%

Ipec

Márcio França (PSB): 43% (+6,7%)

Marcos Pontes (PL): 31% (-18,7%)

Datafolha

Márcio França (PSB): 45% (+8,7%)

Marcos Pontes (PL): 31% (-18,7%)

 

Senado do Paraná

Resultado

Sergio Moro (União Brasil): 33,5%

Paulo Martins (PL): 29,1%

Alvaro Dias (Podemos): 24%

Ipec

Alvaro Dias (Podemos): 41% (+17%)

Sergio Moro (União Brasil): 35% (+1,5%)

Paulo Martins (PL): 14% (-15,1%)

 

Senado de Santa Catarina

Resultado

Jorge Seif (PL): 39,8%

Raimundo Colombo (PSD): 16,3%

Ipec

Raimundo Colombo (PSD): 31% (+14,7%)

Jorge Seif (PL): 19% (-20,8%)

 

Governo do Rio Grande do Sul

Resultado

Onyx Lorenzoni (PL): 37,5%

Eduardo Leite (PSDB): 26,8%

Ipec

Eduardo Leite (PSDB): 40% (+13,2%)

Onyx Lorenzoni (PL): 30% (-7,5%)

 

Senado do Rio Grande do Sul

Resultado

Hamilton Mourão (Republicanos): 41,1%

Olívio Dutra (PT) : 37,9%

Ipec

Olívio Dutra (PT): 36% (-1,9%)

Hamilton Mourão (Republicanos): 28% (-13,1%)

 

Governo da Bahia

Resultado

Jerônimo Rodrigues (PT): 49,3%

ACM Neto (União Brasil): 40,9%

Ipec

Jerônimo Rodrigues (PT): 40% (-9,3%)

ACM Neto (União Brasil): 51% (+10,1%)

 

Senado de Goiás

Resultado

Wilder Morais (PL): 25,3%

Marconi Perilo (PSDB): 19,8%

Ipec

Marconi Perilo (PSDB): 31% (+11,2%)

Wilder Morais (PL): 12% (-13,3%)

 

Senado do Espírito Santo

Resultado

Magno Malta (PL): 42%

Rose de Freitas (MDB): 17,3%

Ipec

Rose de Freitas (MDB): 44% (+26,7%)

Magno Malta (PL): 37% (-5%)

 

Governo de Mato Grosso do Sul

Resultado

Capitão Contar (PRTB): 26,7%

Eduardo Riedel (PSDB): 25,2%

André Puccinelli (MDB): 17,2%

Ipec

André Puccinelli (MDB): 31% (+13,8%)

Eduardo Riedel (PSDB): 18% (-7,2%)

Capitão Contar (PRTB): 17% (-9,7%)

 

Senado de Rondônia

Resultado

Jaime Bagattoli (PL): 35,8%

Mariana Carvalho (Republicanos): 32,2%

Ipec

Mariana Carvalho (Republicanos): 43% (+10,8%)

Jaime Bagattoli (PL): 8% (-27,8%)

Na terça-feira 4, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, informou ter encaminhado à Polícia Federal (PF) um pedido de abertura de inquérito para apurar a atuação dos institutos de pesquisas eleitorais. De acordo com o chefe da pasta, o pedido atende à representação recebida pelo ministério, que mostrou “condutas que, em tese, caracterizam a prática de crimes perpetrados” pelas empresas.

Deputados e um senador se mobilizam para criar uma CPI das Pesquisas.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. INTERESSANTE É QUE TODOS OS “INSTITUTOS” DE PESQUISAS ERRARAM COM O MESMO PERCENTUAL E SEMPRE CONTRA OS APOIADOS POR BOLSONARO!
    PODEMOS CHAMAR ISTO DE COINCIDENCIA?

  2. Não há qualquer dúvida que cometeram crimes gravíssimos, como fake news e atos antidemocráticos, que o Xandão tanto gosta de enquadrar qualquer crítica que recebe!

  3. Pergunta-te a ti mesmo nos próximos 20 dias:
    “Quantos votos eu já busquei HOJE entre os indecisos e os que se abstiveram?”
    Torne o teu celular, tuas redes sociais e o teu meio de trabalho ou estudo, em preciosas ferramentas, afim de convencer o indeciso e com isto angariar mais um voto para Bolsonaro. Se cada um de nós contribuir neste aspecto, venceremos com larga margem.
    Importante frisar a todos que: “O único candidato que governará sem sobressaltos, pois terá a maioria no Congresso (Senado/Câmara Federal), será Jair Messias Bolsonaro.” Convencer para vencer…

  4. Pergunta-te a ti mesmo nos próximos 20 dias:
    “Quantos votos eu já busquei HOJE entre os indecisos e os que se abstiveram?”
    Torne o teu celular, tuas redes sociais e o teu meio de trabalho ou estudo, em preciosas ferramentas, afim de convencer o indeciso e com isto angariar mais um voto para Bolsonaro. Se cada um de nós contribuir neste aspecto, venceremos com larga margem.
    Importante frisar a todos que: “O único candidato que governará sem sobressaltos, pois terá a maioria no Congresso (Senado/Câmara Federal), será Jair Messias Bolsonaro.”

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.