‘Não vai ganhar na canetada’, diz Bolsonaro sobre Barroso

Presidente voltou a defender o voto verificável para as eleições de 2022, medida que não é apoiada pelo chefe do TSE
-Publicidade-
Jair Bolsonaro, em encontro com Luís Roberto Barroso: presidentes da República e do TSE travam embate público sobre eleições de 2022
Jair Bolsonaro, em encontro com Luís Roberto Barroso: presidentes da República e do TSE travam embate público sobre eleições de 2022 | Foto: Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro voltou a criticar o chefe do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, com quem vem protagonizando um embate público em torno do voto verificável para as eleições de 2022. Nesta quarta-feira, 4, o presidente voltou a defender mudanças no sistema de votação adotado no Brasil.

“O senhor Barroso, obviamente… É pessoal a questão dele comigo. E ele não vai ganhar na canetada”, afirmou Bolsonaro em entrevista à Rádio 96 FM, de Natal (RN). “Não estamos aqui brigando para dizer quem é mais homem, quem não é mais homem. É para termos a certeza de quem o povo votou, e o voto vai exatamente para aquela pessoa.”

Leia mais: “Arthur Lira: ‘Não se vai aceitar que a Justiça Eleitoral legisle’”

-Publicidade-

Também nesta quarta, como noticiamos, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), lembrou que cabe ao Congresso Nacional, e não à Justiça Eleitoral, definir eventuais mudanças na legislação. “Aqui nós temos criado, pelo próprio Congresso, a Justiça Eleitoral, que visa a administrar as eleições, fazer com que elas transcorram de forma tranquila, arbitrem. O que não se pode, o que não se deve e o que não se vai aceitar é que a Justiça Eleitoral legisle”, disse Lira em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Leia também: “Ayres Britto afirma que Bolsonaro tenta ‘intromissão indevida’ na Justiça Eleitoral”

Conflito aberto

Na segunda-feira 2, o TSE apresentou um pedido ao STF para que Bolsonaro seja investigado no âmbito do chamado inquérito das fake news, que apura a disseminação de supostas notícias falsas. O presidente, por sua vez, afirmou que não vai se intimidar e continuará defendendo o voto verificável nas eleições de 2022.

Leia também: “Ex-presidentes do TSE divulgam nota em apoio a sistema de votação no Brasil”

Como Oeste noticiou mais cedo, o corregedor do TSE, ministro Luis Felipe Salomão, solicitou ao STF o compartilhamento de provas e informações que possam contribuir com investigações em andamento sobre a chapa formada por Bolsonaro e Hamilton Mourão nas eleições de 2018.

Leia também: “TSE pede ao STF compartilhamento de provas para investigação da chapa Bolsonaro-Mourão”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

14 comentários

  1. Se o povo foi para as ruas exigir transparência nas eleições com o voto auditável, cabe aos funcionários públicos cumprir a vontade da maioria da sociedade.

  2. Marcelo Gurgel, faço minhas as suas palavras! Se agirem diferente disso estarão, uma vez mais, endossando a patifaria que acontece no stf e chamando o povo para a briga. Se tiverem juizo, vao aprovar a PEC. Vamos ver! Já estamos indo pro “tudo ou nada”…

  3. A opinião da maioria da população não vale nada para o judiciário. O falastrão do Boi Barroso está pedindo o impeachment dele mesmo, pois cometeu uma arbitrariedade antidemocrática: está intimidando os deputados às vésperas da votação da lei que regulamenta o voto impresso e aditável. Com essa pressão ele está amedrontando os deputados que poderão ser punidos pelo TSE e depois pelo STF. O Lira tem toda razão em dizer que o TSE está querendo legislar no lugar da Câmara. Quem irá colocar o Boi Barroso na parede perguntando se ele entende que não está intimidando e ameaçando?

  4. Brasil, terra de muitos canalhas e covardes, e poucas pessoas de caráter e coragem.
    Como no filme Star Wars, o Império Contra Ataca, mas vamos chamar o Império de ” “Sistema” apenas.
    …. Tudo começou quando o ” Sistema ” rasgou a Constituição no impeachment da Dilma, e todos falaram ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Depois o “Sistema” criou um inquérito claramente inconstitucional, ABSOLUTAMENTE ilegal para perseguir seus opositores, prendendo jornalistas, perseguindo empresários, e todos falaram ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Então ” Sistema ” soltou o Condenado, integrante do Sistema, causador do maior escândalo de corrupção da humanidade , e todos falaram ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Então o ” Sistema” resolveu ir além, a anulou todas as condenações do Condenado, integrante do Sistema, tornando-o elegível ao cargo de Presidente do Brasil, e todos falaram ” Está tudo bem, tudo Normal”
    O ” Sistema” continuou a perseguir opositores, quebrando sigilos, divulgando sigilos, humilhando, ridicularizando opositores, médicos, cientistas em praça pública, e todos falaram ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Agora o ” Sistema” percebendo que mesmo com todos os esforços e ilegalidades cometidas, ainda sim, corre o risco de perder as eleições em 2022, vem através de um membro, Juiz do STF, que milita, legisla, chantageia políticos para que não seja modificado o sistema que hoje permitiria uma ÓBVIA fraude em 2022, todos falam ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Mas o ” Sistema” não descansa, e continua quebrando sigilos, de orgãos de imprensa independentes, continua perseguindo opositores, ameaçando quem se põe contra o eles, e todos falaram ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Agora o “Sistema” o mesmo que tornou elegível o maior corrupto da humanidade, busca tornar inelegível um opositor, e atual presidente do Brasil, criando narrativas apoiadas por uma imprensa vendida, suja , e todos falam ” Está tudo bem, tudo Normal”
    Onde vamos parar? Olhem para Venezuela, nossos vizinhos, bem pertinho de nós, lá encontraremos essa resposta.
    Como dizia o Capitão Nascimento do Filme ” Tropa de Elite” inonicamente interpretado por um ator que também faz parte do ” Sistema” O SISTEMA É PHODA.
    Mas o prIncipal problema do Brasil? Não é o Sistema, ele só faz o que se espera que ele faça, o principal problema do Brasil?
    Voltemos para minha frase inicial;
    Brasil, terra de muitos canalhas e covardes, e poucas pessoas de caráter e coragem.

    1. Nota dez para seu comentário, Pedro Henrique, foi no alvo. A situação é gravíssima e ninguém está percebendo. Eu venho pregando no deserto e todo mundo acha que eu sou louco. Vamos ver quem está com a razão.

  5. Coloca essa onça p beber água logo, PRESIDENTE.
    Se o senado não investiga e destitui os ministros do ESSITÊEFIII, que as FFAA o façam, o povo clama por uma justiça limpa e imparcial.

  6. A causa do bem é invencível. E, neste caso, está claro para todo mundo que quem está defendendo a causa do bem é Bolsonaro. O desespero de Barroso e companhia limitada para impedir que as eleições sejam transparentes e auditáveis, a ponto de sacrificar a própria biografia com manobras tenebrosas, já é prova suficiente de que o atual sistema eletrônico está para ser desmascarado, e isso vai ser o fim do mundo para o grupo controla o sistema. Começaram a apelar para o autossacrifício de alguns, para que o grupo sobreviva.

      1. Exatamente. Nas manifestações de 1º maio, a pedido do Presidente, que havia dito que faria o que o povo pedisse, o povo foi às ruas com um recado claro: “Eu autorizo.” E o que fez Bolsonaro? Nada. Não é com bravatas que se vai dobrar o sistema.

  7. Arrisco afirmar que a atitude do Barrosão está respaldada pelo Partido Comunista Chinês que exigiu a soltura do Luladrão para colocá-lo na Presidência.
    Será que o mesmo PPCh não “elegeu” o Biden?

  8. É preciso ser planejado um Plano B caso o voto impresso não seja aprovado pelo Congresso Nacional: vide PROPOSTA ALTERNATIVA AO VOTO IMPRESSO SEM NECESSIDADE DE APROVAÇÃO DE PEC E SEM A SUA IMPRESSÃO. Garante 95% de confiabilidade ao resultado das eleições e com custos mínimos… https://youtu.be/ebVV0EldkOY

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro