Resumo da semana: oposição nas ruas, possíveis efeitos colaterais de vacinas anticovid e ataques de Lula

Confira os destaques selecionados pela Revista Oeste
-Publicidade-
À esquerda imagens aéreas da manifestação pró Bolsonaro no dia 7 de setembro e à direita imagens da manifestação organizada pelo MBL, no dia 12 de setembro
À esquerda imagens aéreas da manifestação pró Bolsonaro no dia 7 de setembro e à direita imagens da manifestação organizada pelo MBL, no dia 12 de setembro | Foto: Reprodução

Segunda-feira, 13 de setembro

O presidente Jair Bolsonaro ironizou as manifestações do dia anterior contra seu governo. Os atos do domingo mobilizaram bem menos participantes que os protestos de 7 de Setembro, feitos em favor de pautas defendidas pelo chefe do Poder Executivo.

A jovem Giulia Lucenti, de 16 anos, foi sepultada depois de morrer vítima de um infarto. Seu óbito ocorreu em 9 de setembro, 16 horas após tomar a segunda dose da vacina da Pfizer.

-Publicidade-

Terça-feira, 14 de setembro

O procurador-geral do Haiti foi demitido pelo primeiro-ministro do país horas depois de pedir que o político fosse investigado pelo assassinato do presidente local. O premiê entrou em contato com um dos mandantes do homicídio no dia do crime.

A ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber suspendeu, na íntegra, a Medida Provisória (MP) editada pelo presidente Jair Bolsonaro que limitava a remoção de conteúdos publicados nas redes sociais. Em paralelo, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), anunciou que estava devolvendo a MP ao Palácio do Planalto. Ele justificou que o tema não pode ser discutido através de MP.

Quarta-feira, 15 de setembro

O Ministério da Saúde concluiu o envio dos lotes destinados à aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 na população adulta. O contingente é formado por 158 milhões de habitantes.

No mesmo dia, a pasta recomendou a suspensão da imunização de adolescentes sem comorbidades. “Os benefícios da vacinação para os adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos”, informou o órgão em nota.

Quinta-feira, 16 de setembro

Movimento sociais ligados à vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, saíram às ruas para pressionar o chefe do Poder Executivo argentino, Alberto Fernandes. Os protestos ocorrem na esteira da derrota dos aliados de Fernández nas primárias legislativas do país.

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo concluiu que o óbito de adolescente de São Bernardo do Campo (SP) não está relacionado ao uso da vacina contra a covid-19. Aos 16 anos, Isabelli morreu poucos dias depois de tomar a vacina da Pfizer.

Sexta-feira, 17 de setembro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que não existe espaço para a “terceira via” nas eleições de 2022. Ele avalia que deve ocorrer uma disputa entre o PT e o presidente Jair Bolsonaro.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, cedeu às pressões e fez uma reforma ministerial para reduzir a tensão com sua vice, Cristina Kirchner.

Sábado, 18 de setembro

O Ministério da Educação do Afeganistão anunciou que, a partir do sábado 18, reabrirá as escolas do país “apenas para estudantes e professores do sexo masculino”. A medida vai à contramão da primeira diretriz divulgada pelo Talibã permitindo o acesso das mulheres aos estudos.

O PSB moveu um processo no Supremo Tribunal Federal contra recomendação do Ministério da Saúde pela suspensão da vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos. O partido alega que a decisão tomada pela pasta não tem “qualquer embasamento científico”.

Leia também: “Oeste no Ar: os principais destaques da Edição 78”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.