Resumo da semana: ‘rachadinha’ de Randolfe, Moraes intocável e Doria x Polícia Militar

Confira os destaques selecionados pela Revista Oeste
-Publicidade-
Alexandre de Moraes segue intocável no Supremo Tribunal Federal
Alexandre de Moraes segue intocável no Supremo Tribunal Federal | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Segunda-feira, 23 de agosto

Na abertura da semana, o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou o afastamento do chefe do Comando de Policiamento do Interior-7, coronel Aleksander Lacerda, por indisciplina. Lacerda é apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro, e convocou as pessoas para ir às manifestações de 7 de Setembro.

No mesmo dia, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a condenação por associação criminosa que havia sido imposta ao ex-ministro Geddel Vieira Lima e a seu irmão, o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima.

-Publicidade-

Terça-feira, 24 de agosto

Oeste informou que a campanha do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) recebeu R$ 9 mil da família de seu atual chefe de gabinete, o economista Charles Chelala. Do total, R$ 2 mil foram direcionados para o custeio de serviços com motoristas, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ainda na terça-feira, o plenário do Senado Federal aprovou, por 55 votos a 10, a recondução de Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República (PGR). Ele precisava de, pelo menos, 41 votos, maioria absoluta.

Quarta-feira, 25 de agosto

Conforme noticiou Oeste, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), rejeitou oficialmente o pedido de impeachment feito pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, contra o ministro Alexandre de Moraes, do STF.

No mesmo dia, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, escreveu uma carta na qual critica de maneira contundente a atuação do Judiciário brasileiro. Segundo o ex-deputado, a “elite tecnocrática” destruiu a crença da população na democracia.

Quinta-feira, 26 de agosto

Em dois anos, o STF proferiu 123 decisões que afetaram diretamente o presidente da República, Jair Bolsonaro. Aqui, o leitor de Oeste pode conferir uma lista com as medidas do Supremo que prejudicaram o trabalho do chefe do Executivo federal.

Ainda na quinta-feira, os ministros da mais alta Corte brasileira formaram maioria para aprovar a lei de autonomia do Banco Central (BC). Desta forma, o plenário concluiu a análise da ação movida pelo PT e pelo Psol questionando o projeto aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

Sexta-feira, 27 de agosto

Karen Dilks, legista de Newcastle, na Inglaterra, confirmou que a locutora da rádio BBC Lisa Shaw, de 44 anos, morreu depois de desenvolver complicações provocadas pela vacina da AstraZeneca. Shaw desenvolveu trombose e trombocitopenia.

No mesmo dia, a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que exigirá o passaporte sanitário contra a covid-19 “para o acesso e permanência do público no interior de estabelecimentos e locais de uso coletivo”. Conforme definiu o decreto, também será obrigatório mostrar o documento, caso o paciente realize “cirurgias eletivas em unidades de saúde públicas e privadas”. As exigências começam a valer a partir do dia 1º de setembro.

Sábado, 28 de agosto

Oeste noticiou que o prédio do Congresso Nacional terá 5 mil policiais guarnecendo o parlamento no Dia da Independência. A articulação é do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), segundo o jornal O Globo. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), está ciente do tema e se encontrou com Pacheco, na semana passada, para tratar de mais detalhes.

Ainda neste sábado, o presidente Jair Bolsonaro chamou os ministros do STF para participar das manifestações do Dia da Independência. “Convido qualquer um dos 11 para subir no carro de som e falar com o povo”, declarou o chefe do Executivo, durante evento em Goiânia (GO).

Leia também: Oeste no Ar: os principais destaques da Edição 75”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. Quem critica a falta de liberdade nao tem noçao do que estar por vir, arbitrariedade do supremo e falta d e liberdade deixa la na venezuela e Argentina, quem quiser forneço passagem pra Cuba so de ida(topas).

  2. Os ministros do STF não conseguem falar com o povo, aliás, parece não ter cabimento, o que lhes cabe é guardar a Constituição, talvez, deles mesmos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro