-Publicidade-

Lockdown fracassado em Araraquara, Lula Livre e ‘revolta da vacina’

Confira o que foi notícia no resumo da semana feito pela Revista Oeste
Charge da revista <i>O Malho</i>, de 29 de outubro de 1904, sobre o motim por causa da obrigatoriedade da vacinação
Charge da revista O Malho, de 29 de outubro de 1904, sobre o motim por causa da obrigatoriedade da vacinação | Foto: Leonidas/Acervo Fiocruz

Segunda-feira, 22

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a defender a agenda reformista do governo de Jair Bolsonaro. “Foco tem de ser seguir com reformas. O Brasil pode ser a maior fronteira de investimentos do mundo”, afirmou.

No mesmo dia, Oeste divulgou o aumento no número de mortes diárias em Araraquara, em decorrência da covid-19, após o município completar um mês de lockdown. As medidas restritivas impostas pelo prefeito Edinho Silva (PT) não surtiram o efeito desejado.

Terça-feira, 23

Por 3 votos a 2, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) declarou em julgamento que o ex-juiz federal Sergio Moro agiu com parcialidade ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá. Para o colunista da Revista Oeste, Augusto Nunes, foi um dia triste para a Justiça brasileira.

Ainda na terça-feira, os funcionários públicos de Criciúma, cidade no sul de Santa Catarina, não aderiram ao decreto do prefeito Clésio Salvaro (PSDB) que propôs um lockdown sem remuneração.

Quarta-feira, 24

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, para intensificar a oposição ao atual governo brasileiro, exigiu do STF a interdição do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Antes que seja tarde”, escreveu o petista, em artigo publicado no site Poder 360.

No mesmo dia, Angela Merkel desistiu da imposição de um novo lockdown na Alemanha. A chanceler chegou até mesmo a se desculpar com o povo alemão. “O erro foi única e exclusivamente meu”, assumiu.

Quinta-feira, 25

No Brasil, quem afastou a possibilidade de impor um lockdown foi o novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. “Temos de adotar medidas eficientes que evitem lockdown. A população não adere ao [isolamento social radical]”, declarou, em entrevista coletiva.

Ainda na quinta-feira, presidente do Conselho Federal de Medicina, Mauro Ribeiro, disse não ser verdade a afirmação segundo a qual o tratamento precoce contra a covid-19 é ineficaz. “Essa história de que está estabelecido na literatura [médica] que o tratamento precoce não tem efeito na fase inicial é mentira”, declarou, em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan.

Sexta-feira, 26

Pela manhã, o Instituto Butantan anunciou a criação da primeira possível vacina brasileira contra a covid-19, a ButanVac. Mais tarde, o hospital norte-americano Mount Sinai negou que o imunizante fosse 100% brasileiro. “Sim, temos um acordo para entrar em testes clínicos no Brasil usando nosso vetor de vacina NVD”, disse o diretor do departamento de microbiologia da instituição, Peter Palese.

No mesmo dia, o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) indicou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), colocaria o pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes em votação no Senado. “Pela primeira vez na história do Senado Federal, um presidente aceitou receber, pessoalmente, um pedido de impeachment”, afirmou o senador, durante o programa Os Pingos nos Is.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.