Resumo da semana: suspeição de Moro mantida pelo STF e Bolsonaro na Cúpula do Clima

Confira os principais destaques do noticiário no Brasil e no mundo
-Publicidade-
O ex-juiz Sergio Moro teve a suspeição mantida pelo plenário do Supremo Tribunal Federal
O ex-juiz Sergio Moro teve a suspeição mantida pelo plenário do Supremo Tribunal Federal | Foto: Lula Marques/Agência PT

Nesta semana, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu encaminhar os processos relacionados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a Justiça do Distrito Federal. Na mesma sessão, a Corte referendou a decisão da Segunda Turma e considerou o ex-juiz Sergio Moro suspeito nas ações envolvendo petista no âmbito da Lava Jato — o que, na prática, abre caminho para a candidatura de Lula em 2022.

O presidente Jair Bolsonaro participou da reunião da Cúpula de Líderes sobre o Clima, convocada pelo presidente dos EUA, Joe Biden.

-Publicidade-

Leia um resumo do noticiário da semana:

Domingo, 18

A semana começou movimentada no noticiário internacional sobre a pandemia de covid-19. Na França, o governo anunciou que os viajantes que chegarem de Brasil, Argentina, Chile e África do Sul terão de ficar dez dias em quarentena obrigatória. A Índia, sofrendo com uma segunda onda de infecções pelo novo coronavírus, registrou o recorde de casos da doença em um único dia. É uma realidade bem diferente da vivida por Israel, que derrubou a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre.

Segunda, 19

Às vésperas do início da Cúpula de Líderes sobre o Clima, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o líder chinês Xi Jinping anunciaram que vão “combater as mudanças climáticas com seriedade e urgência”. Na Argentina, o peronista Alberto Fernández sofreu uma derrota com a decisão da Justiça de Buenos Aires de reabrir as escolas em meio à pandemia de covid-19. No Brasil, o Banco Central anunciou que o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) de fevereiro registrou alta de 1,7% sobre janeiro — o décimo mês consecutivo de crescimento. No primeiro dia com Joaquim Silva e Luna à frente da Petrobras, as ações da empresa dispararam e, em apenas um dia, o valor de mercado da petroleira fechou com expressiva alta de R$ 16,5 bilhões. Ainda na segunda-feira 19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a realização do ensaio clínico da candidata a vacina contra a covid-19 da empresa chinesa Sichuan Clover Biopharmaceuticals. Por fim, o Congresso Nacional deu sinal verde ao projeto do governo federal que desbloqueia o Orçamento de 2021.

Terça, 20

Jair Bolsonaro nomeou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e mais sete diretores da instituição para mandatos fixos na diretoria colegiada. A Câmara aprovou a urgência para analisar um projeto que revoga a Lei de Segurança Nacional (LSN) e também uma proposta que abre caminho para a privatização dos Correios. Artistas brasileiros e estrangeiros de esquerda enviaram uma carta a Joe Biden pedindo que os EUA não firmem acordos climáticos com o Brasil. Na Alemanha, a União Democrata Cristã (CDU), partido da chanceler Angela Merkel, escolheu Armin Laschet como candidato nas eleições gerais do país. Nos EUA, o ex-policial Derek Chauvin foi condenado pela morte de George Floyd. E a “Anvisa dos EUA” determinou que a produção da vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson seja interrompida em uma fábrica norte-americana.

Quarta, 21

O dia começou com a notícia de que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresentou piora em seu quadro de saúde e foi diagnosticado com líquido nos pulmões e no abdômen. Na Alemanha, policiais entraram em confronto com manifestantes contrários ao lockdown. E o laboratório Bharat Biotech e o ICMR (Conselho Indiano de Pesquisa Médica) informaram que a vacina Covaxin apresenta 78% de eficácia contra a covid-19 e 100% para evitar casos graves da doença.

Quinta, 22

As atenções estiveram voltadas ao STF. O plenário da Corte decidiu que os processos envolvendo Lula na Lava Jato devem ser encaminhados à Justiça do Distrito Federal. O tribunal formou maioria pela manutenção da suspeição do ex-juiz Sergio Moro — o julgamento teve até bate-boca entre os ministros Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso. Com vetos parciais, a Lei Orçamentária Anual de 2021 (LOA) foi sancionada por Jair Bolsonaro. O presidente também participou da Cúpula do Clima e prometeu o fim do desmatamento no Brasil até 2030 e a neutralidade climática (zerar emissões de gases do efeito estufa) até 2050. O procurador-geral da República, Augusto Aras, informou ao STF que não investigará Bolsonaro pelo fato de o governo ter recorrido à Lei de Segurança Nacional contra opositores.

Sexta, 23

No encerramento da Cúpula do Clima, Biden disse que as mensagens transmitidas através do discurso de Bolsonaro foram “encorajadoras”. No Japão, a três meses da Olimpíada, Tóquio entrou em estado de emergência por causa da covid-19. Na Rússia, o maior opositor de Vladimir Putin, Alexei Navalny, encerrou sua greve de fome depois de quase um mês. Em São Paulo, o Instituto Butantan anunciou que o protocolo do estudo clínico de fases 1 e 2 da ButanVac — candidata a vacina contra a covid-19 — foi encaminhado à Anvisa. Em Brasília, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que será o relator da CPI da Covid, se declarou impedido de analisar qualquer caso que envolva Alagoas — ele é o pai do governador do Estado, Renan Filho (MDB). E, por fim, uma grande vitória da liberdade de expressão: o juiz Marcelo Augusto Oliveira, da 41ª Vara Cível de São Paulo, determinou que a agência de checagem Aos Fatos exclua os textos em que qualifica de fake news duas reportagens de Oeste. Na ação, a primeira do gênero no Brasil, ficou provado que essas agências atuam como controladoras do que é publicado nas redes sociais e em órgãos da imprensa, decidindo o que pode ou não ser lido. A censura, afinal, foi derrotada.

Sábado, 24

O fim de semana começou com a notícia da morte de Levy Fidelix, presidente do PRTB e ex-candidato à Presidência da República, aos 69 anos. Jair Bolsonaro voltou a criticar o lockdown e disse que as Forças Armadas podem ser acionadas para restabelecer o direito de ir e vir. Em São Paulo, em mais uma etapa da chamada “fase de transição” do plano de reabertura econômica do Estado, houve a liberação do funcionamento de restaurantes, academias, salões de beleza e do setor de serviços, em geral. A Marinha da Indonésia localizou destroços do submarino que estava desaparecido havia três dias, na costa de Bali, com 53 pessoas a bordo. Nos EUA, a aplicação da vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson foi liberada. Em Fortaleza, cinco pessoas ficaram feridas após uma explosão na fábrica de uma empresa de fornecimento de oxigênio. E o Partido da Mulher Brasileira (PMB) mudou de nome para Brasil 35, em mais um passo para receber Bolsonaro como possível candidato à reeleição em 2022.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comments

  1. MAIS 1 X O SUPREMO seja subserviente ao PSOL.
    Não espero.
    Todo mundo abriu tudo:
    leia se: COMUNAS EM ATAQUE.
    A TV aberta em 1 mês abre 220 milhões de Covas (já morreu?)
    Morcegos +1X psolam!!!
    Lockdow NACIONAL.
    AMO OS VENEZUELANOS. Patriotismo não lhes falta.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site